Votação Paralela

O que é a Votação Paralela?

A votação paralela é uma sistemática simples de auditoria das urnas eletrônicas para comprovar o funcionamento correto dos seus programas.

O uso de sistemas informatizados na captação e contabilização dos votos acabou definitivamente com alguns tipos de fraudes, comuns à época do voto em cédulas. Entretanto, trouxe para o processo eleitoral um novo desafio, que é o de garantir à sociedade, a correta captação e contabilização do voto pela urna eletrônica.

Desta forma, foi preciso se estabelecer um mecanismo de auditoria simples e de fácil entendimento para todos. Este mecanismo, que vem funcionando desde 2002 é a votação paralela. Com a votação paralela, qualquer pessoa pode aferir o correto funcionamento da urna eletrônica. Basta anotar os votos que são digitados e comparar o resultado apresentado pela urna com o resultado esperado.

Assista um vídeo elaborado pelo TSE que explica detalhadamente o procedimento da votação paralela.

 

Regulamentação da Votação Paralela

Todo o processo está regulamentado nos artigos 45 e seguintes da Resolução TSE nº 23.397/2013.

 

Quantidade de urnas usadas na votação paralela do DF

Segundo a referida resolução o DF deve fazer a votação paralela em 2 urnas eletrônicas, sorteadas dentre as 6451 urnas do DF e as 16 seções especiais constituídas para o voto em trânsito.

 

O processo da Votação Paralela (simplificado)

A Comissão de Votação Paralela deverá promover os sorteios das seções eleitorais entre as 9 e as 12 horas do dia anterior às eleições, no primeiro e no segundo turnos.

A Comissão de Votação Paralela providenciará um mínimo de 500 cédulas de votação paralela, por seção eleitoral sorteada, preenchidas por terceiros, excluídos os servidores da Justiça Eleitoral.

Para cada urna eletrônica sorteada, as cédulas são retiradas, uma a uma, da urna de lona pelo conferente. Cada voto é digitado no SAVP (Sistema de Auditoria da Votação Paralela) e em seguida digitado na urna eletrônica.

O procedimento de digitação na urna eletrônica é filmado, com disponibilização simultânea da imagem em aparelho de televisão.

Ao final dos trabalhos, às 17 horas, serão emitidos os resultados do SAVP e da urna eletrônica e os mesmos serão confrontados.

 

Empresa de Auditoria

O Tribunal Superior Eleitoral fará a contratação de empresa de auditoria, cuja finalidade será acompanhar e verificar os trabalhos da votação paralela.

 

Resultado de 2014

No primeiro turno foram recolhidas e auditadas 2 urnas: seção 360 da 3ª Zona Eleitoral e seção 083 da 10ª Zona Eleitoral.

No segundo turno foram recolhidas e auditadas 2 urnas: seção 075 da 17ª Zona Eleitoral e seção 264 da 18ª Zona Eleitoral.

Ao final da Votação Paralela, nos dois turnos, verificou-se que as urnas eletrônicas emitiram resultados corretos, equivalentes a contagem manual dos votos.

Gestor Responsável: Coordenadoria Administrativa da Corregedoria Regional Eleitoral +